Sangria de champanhe com frutos vermelhos

Um dia de sol depois de tantos dias de chuva merece uma celebração! O que proponho é esta fantástica sangria. É uma boa opção para diversas ocasiões. Nos dias de sol, nos dias cinzentos, num jantar especial, numa festa, para iniciar uma refeição, para acompanhar uma tábua de queijos, uma pasta de atum, ou uma simples fatia de bolo. É ideal para saborear um bom serão, uma música de fundo, com uma companhia agradável, e muita alegria à mistura.

Ingredientes:

1L de champanhe

1,5 L de seven up

Frutos vermelhos: framboesas, mirtilos, amoras, romã

2 colheres de sopa de açúcar amarelo

2 paus de canela

Folhas de hortelã a gosto

 

Preparação:

Lavar os frutos e colocá-los numa taça com o açúcar por cima (eu usei framboesas e romã apenas, era o que havia em casa). Deixar  repousar alguns minutos até o açúcar começar a derreter. Juntar todos os ingredientes num jarro grande: os frutos com o açúcar, a champanhe, a seven up, a canela e as folhas de hortelã. Mexer e levar ao frigorífico. Se desejar, adicione algumas pedras de gelo.

Acompanhe com um chocolate e partilhe bons momentos!

Halloween

O sino da Igreja atira fortes badaladas para o silêncio da noite escura. O frio entranha-se nos ossos. O vento faz ruídos que assustam.

Das serras soltam-se os uivos dos lobos. Os cães da aldeia latem enfurecidamente.  As ruas estão desertas. As pessoas escondem-se em casa…

Nos cemitérios as velas apagam-se. Há vultos perto das campas.Os mortos saem debaixo da terra.  Saltam os muros do cemitério. Zombies vagueiam pelas estradas deixando um rasto de destruição.

As portas das casas começam a ranger. Do céu ouvem-se os risos histéricos das bruxas. Voam com as vassouras por cima das casas e lançam feitiços. A noite promete ser sangrenta. Os vivos tremem de medo!

O terror vem aí… É noite de Halloween! Trick or treat?

Semifrio de natas e bolacha

Esta sobremesa é conhecida por vários nomes. Há quem lhe chame “Semifrio de natas e bolacha”, há quem lhe chame “Doce rápido”, “Queijinho doce”, “Colchão de noiva” (nos açores), e tenho uma amiga que lhe chama “Fofinho”. De facto, é muito fofinho. Por isso, dedico este post à Cláudia, que me pede sempre para fazer um “Fofinho”  e à Kika, que ontem fez anos, e porque o “Queijinho Doce” dela esteve presente em varios jantares em coimbra. Belos tempos de faculdade!

Não conheço ninguem que tenha provado e não tenha gostado. É uma sobremesa destinada a ter sucesso! Tem uma textura esponjosa, leve, e doce. Ninguem lhe fica indiferente. É uma boa sugestão para um almoço em família, um lanche de amigos, com muita diversão à mistura, uma festa de aniversário (ainda este fim de semana me encomendaram para um aniversário), para finalizar um jantar especial, enfim, é bom em qualquer ocasião, porque é delicioso e porque cada colherada inspira à boa disposição das pessoas.

Ingredientes:

2 pacotes de natas

1 lata de leite condensado

A mesma medida de leite

7 folhas de gelatina

Bolacha Maria moída q.b.

Preparação:

Demolhar as folhas de gelatina em água fria. Verter o leite condensado para um recipiente. Reservar. Usar a lata para medir a mesma quantidade de leite. Levar o leite ao lume brando. Adicionar a gelatina escorrida e mexer até derreter, sem deixar ferver. Juntar ao leite condensado, e misturar. Bater as natas até obter uma consistência forte. Juntar ao preparado anterior. Envolver muito bem. Colocar em pequenas taças individuais ou numa taça grande. Polvilhar com a bolacha moída. Levar ao frigorífico de um dia para o outro. Servir fresco. Pode aproveitar para decorar com fruta, o fisális é uma boa opção, por exemplo.

Bolo de Massa Folhada

Os últimos dias têm sido esgotantes para mim. Foi difícil dedicar algum tempo ao blog. Mas valeu a pena esperar por esta receita, porque foi uma experiência verdadeiramente deliciosa. Teve um significado especial porque foi o bolo de aniversário de uma das minhas melhores amigas, a Cláudia. Quando me pediu para fazer, depositou em mim a confiança para escolher o bolo, o que tornou a minha responsabilidade ainda maior. Procurei várias receitas e não encontrei nenhuma que me agradasse, porque esta amiga merecia um bolo delicioso, um bolo que estivesse à sua altura. Simples, bonito e muito doce! Corri um risco porque nunca tinha experimentado este bolo e não tinha uma receita para seguir, apenas uma ideia de como era, porque alguém me disse que tinha provado um bolo assim: às camadas, com massa folhada, massa pão-de-ló e ovos moles. Aventurei-me! E funcionou, correu muito bem!

Apesar de parecer um bolo extremamente doce, não é enjoativo, muito pelo contrário. A combinação da massa folhada com o pão-de-ló é bastante agradável. Tem uma textura fofa, delicada e suave, porque o recheio não foi exagerado, foi na quantidade certa.

O feedback das pessoas que o provaram foi bastante positivo, o que me agradou a mim e à aniversariante, claro. Ela merece tudo de bom porque é uma amiga e pessoa excepcional!

Ingredientes:

2 Placas de massa folhada rectangular

4 ovos inteiros

17 gemas

250 gr de açúcar

60 gr de farinha

250 gr. de ovos  moles

Chantilly q.b.

Açúcar em pó q.b.

Preparação:

Começar por aquecer o forno a 180º C. Estender a massa folhada num tabuleiro grande, picar com um garfo e levar ao forno para folhar e até ficar dourada. Repetir a operação. Reservar.

Forrar um tabuleiro rectangular com papel vegetal e untar com manteiga. Bater os ovos e as gemas juntamente com o açúcar durante 20 minutos. Adicionar a farinha e envolver suavemente.  Deitar metade do preparado no tabuleiro e levar ao forno até estar cozido- teste do palito. Repetir a operação.

Montagem:

Colocar na base uma placa de massa folhada. Barrar com ovos moles e cobrir com um pouc de chantilly. Colocar por cima uma camada de bolo. Barrar com ovos moles e cobrir com chantilly. Colocar a segunda placa de massa folhada. Barrar com ovos moles, cobrir com chantilly. Colocar a segunda camada de bolo. Com a ajuda de uma faca de serra aparar o bolo com muito cuidado para a massa folhada não deslizar. Reservar as sobras da massa folhada. Cobrir tudo com chantilly- utilizei a Bola decoradora da Tupperware. Partir grosseiramente a massa folhada que sobrou, colocar por  cima do bolo e polvilhar com açúcar em pó. Decorar a gosto. Levar ao frigorífico para se servir fresco.

Ameijoas à Bulhão Pato

Este prato esteve presente os 21 finalistas das 7 Maravilhas da Gastronomia. É óptimo para servir como entrada ou para petiscar. É um bom pretexto para reunir os amigos, fazer um serão diferente.

“Conforme atestam as escavações arqueológias, a amêijoa integra a dieta das populações da zona ribeirinha a sul do Tejo, desde a idade do bronze. Foi, porém, em honra de Bulhão Pato, poeta, membro da Academia Real das Ciências, mas também boémio, caçador e gastrónomo, que a amêijoa foi nobilitada e se tornou uma referência no Concelho de Almada. Bulhão Pato fixou-se na Caparica em 1890. À época eram famosas as tertúlias organizadas em sua casa, que reuniam figuras de renome do panorama cultural português, que apreciavam a sua conversa, enquanto se deliciavam com a saborosa comida, que lhes servia. Esteve nos 21 finalistas das 7 Maravilhas da Gastronomia.”

Esta é uma forma diferente de confeccionar as ameijoas, porque vou cozinhá-las a vapor na MicroGourmet da Tupperware. É uma forma mais saudável de as preparar e como é feito a vapor os sabores são mais realçados.

Não se esqueçam que a MicroGourmet está até 5ª feira com um desconto de 46%, é de aproveitar!

Ingredientes:

1 Kg de ameijoas

2 dentes de alho

1 limão

1 ramo de coentros

Sal q. b.

Azeite q. b.

 

Preparação:

Verter 350 ml de água na base da MicroGourmet. Reservar. Colocar no Super Chef os alhos,  uma porção de coentros e triturar. Adicionar à água uma parte dos alhos e coentros triturados, um fio de azeite e sal. Colocar as ameijoas no crivo grande. Deitar por cima o resto dos alhos e coentros com um fio de azeite. Tapar e levar ao microondas cerca de 20 minutos. Deixar repousar 5 minutos e servir. Pode, por exemplo, cobrir o fundo de uma travessa com tostas e deitar por cima as ameijoas e um pouco do molho que ficou na base da MicroGourmet. Por fim regar com sumo de limão (basta esprfemer à mão uma quantidade pequena).

Pão Recheado

Este pão recheado é uma sugestão para os dias mais frios que já se fazem sentir. É uma entrada quente e consistente. Ideal para quando se tem muitas pessoas em casa, para começar um jantar ou para servir de petisco numa festa. Quando está no forno há um cheirinho gostoso que invade a cozinha!

Fiz esta receita na sexta-feira, numa reunião tupperware. Bem, já sabia que era uma boa receita, não esperava era que fosse tão bem sucedida, tão bem aceite, que recebesse tantos elogios! Foi um sucesso! E uma noite bem passada. É muito gratificante receber este feedback. Foi engraçado ouvir algumas senhoras dizerem que gostavam de ter uma nora assim em casa, ou que ainda tinham filhos solteiros… Embora nesta parte eu não possa corresponder, sabe bem ouvir! Mas são sempre muito bem-vindas as encomendas! Aproveito para deixar aqui um enorme agradecimento, pelo carinho, pelos elogios que teceram e pela confiança que depositam em mim cada vez que me calha a mim a demonstração semanal. Isto permite aumentar em mim o desejo de fazer sempre melhor!

Ingredientes:

1 Pão rústico

1 Chouriço corrente

1 Pacote de queijo ralado

4 a 5 Colheres de sopa de maionese

1 Cebola pequena (ou ¼ de uma média)

1 Dente de alho

Salsa a gosto

Orégãos a gosto

 

Preparação:

Cortar uma tampa no pão, retirar o miolo todo de forma a ficar só a carcaça. Reservar. Picar o chouriço sem pele num robot de cozinha. No Super Chef da Tupperware, picar a cebola, o alho um pouco de salsa. Num recipiente juntar todos os ingredientes para o recheio: o chouriço, a cebola, o alho, a salsa, o queijo, a maionese e os orégãos. Envolver tudo muito bem e rechear o pão. Colocar no topo um pouco de queijo mozarella e polvilhar com orégãos. Tapar e levar ao forno durante cerca de 20 minutos. Retirar do forno e servir quente com tostas ou com o miolo do pão (é uma maneira de o aproveitar). Quando o recheio estiver quase no fim come-se o próprio pão, partido aos bocados.

Pudins de Leite de Coco

Escolhi estes pudins para fazer uma demonstração tupperware há umas semanas atrás. Queria usar a MiccroGourmet e fazer uma sobremesa diferente. Procurei uma receita no próprio dia, mas não tive tempo de a experimentar em casa, o que nunca se deve fazer… pode correr mal. Foi um desafio e um risco que corri. Achei interessante a combinação dos ingredientes e aventurei-me. O resultado? Tive sorte! Correu bem. Os pudins são deliciosos e fizeram um sucesso enorme. Eu própria fiquei surpreendida, não esperava que o resultado fosse tão bom. O leite de coco dá-lhes um aroma intenso e muito agradável e o Malibu aquele toque de perfeição. Têm uma textura macia, delicada. São uma sobremesa fresca, doce, mas nada enjoativa. É difícil resistir…

Por vezes procuramos uma receita rápida porque não temos muito tempo para grandes preparativos. Esta é uma excelente opção para esses dias! É muito prática e rápida de executar. O tempo de preparação ronda os dois minutos. No microondas também são relativamente rápidos e podem desenformar-se ainda mornos.

Aventure-se e experimente! Não resista a esta tentação…

Ingredientes:

2 ovos

1 lata de leite condensado

200 ml de leite de coco

3 colheres de sopa de Malibu

Caramelo líquido q.b.

 

Preparação:

Para estes pudins vou utilizar as Formas Gourmet, que são um acessório da MicroGourmet. São 8 formas, tipo ramequin, que podem utilizar para fazer entradas ou sobremesas individuais.

Colocar 400 ml de água na base da MicroGourmet. Cobrir o fundo de cada forminha com uma pequena porção de caramelo líquido (cerca de uma colher de chá, mal cheia). Reservar. Colocar os ovos no copo misturador da Tupperware, que é uma espécie de  shaker. Agitar um pouco, depois adicionar os restantes ingredientes: o leite condensado, o leite de coco e o Malibu. Agitar muito bem. Deitar nas formas. Coloca-las no crivo grande da MicroGourmet. Tapar e levar ao microondas durante 15 minutos. Deixar repousar 5 minutos e retirar. Convém deixar arrefecer antes de desenformar, embora seja possível desenformar bem enquanto estão mornos. Já experimentei das duas formas e correu bem de qualquer maneira. Levar ao frigorífico. Servir bem fresquinhos.

Patê de Alheira com Maçã

 

No dia 10 de Setembro a Alheira de Mirandela foi considerada uma das 7 Maravilhas da Gastronomia e foi a mais votada. Por isso achei interessante colocar aqui uma receita cujo ingrediente principal fosse a alheira.

 

“A Alheira de Mirandela, que absorve esta denominação associada ao local de comercialização e expedição, a cidade de Mirandela, é o enchido regional mais consumido e conhecido no país, mais envolto em mistério e único no mundo. O fumeiro transmontano – enchido em tripa ou apenas de salga e fumo – quando não ia para as feijoadas e cozidos, quando não constituía só por si uma refeição, servia também como entrada aos melhores manjares festivos e domingueiros. A sua função é servir de empurrão ao que se segue. As alheiras consomem-se depois de assadas em brasa suave ou depois de fritas num pouco de azeite e na gordura que vão largando.” (DN.pt)

Este patê é feito a vapor na MicroGourmet. Provei pela primeira vez numa demonstração Tupperware e fiquei bastante surpreendida, pois apesar de não ser apreciadora de alheira, gostei bastante da combinação da alheira com a maçã. Esta dá um toque mais suave e menos enjoativo à alheira. A vantagem de ser feito a vapor é que grande parte da gordura cai para a água.

O outono já se sente, as noites estão mais frias. Esta é uma excelente sugestão para uma entrada, porque se serve ainda quente.

Ingredientes:

1 Alheira

2 Maçãs Golden

Preparação:

Colocar 400 ml de água na base da MicroGourmet. Retirar o fio e o metal que prende a alheira e fazer um golpe com a ponta de uma faca em todo o comprimento da alheira para que a pele se solte mais facilmente. Descascar as maçãs e partir em fatias muito finas. Colocar a alheira no crivo grande da MicroGourmet e cobrir com a maçã. Colocar a tampa e levar ao microondas durante 12 minutos. Deixar repousar 5 minutos e só depois retirar do microondas. Puxar a pele da alheira (como se fez aquele corte inicialmente, basta puxar, que a pele sai toda sem qualquer esforço) e mexer até obter uma pasta. Servir quente com tostas.

 

 

MicroGourmet

Esta semana vou apresentar algumas receitas preparadas na MicroGourmet da Tupperware. Como já referi anteriormente, sou demonstradora Tupperware. Este mês comemora-se o 46º aniversário da Tupperware em Portugal e para celebrar temos vários produtos com descontos fantásticos, como é o caso da Microgourmet, que tem um desconto especial de 46% até ao final do mês!

YouTube Preview Image

 

A MicroGourmet é um Tupperware concebido para cozinhar a vapor no microondas. Cozinhar a vapor é o método mais saudável para conservar as propriedades dos alimentos. Conservam-se mais nutrientes, vitaminas e minerais do que quando cozinhamos por outros métodos. As cores mantêm-se vivas, as texturas firmes e os sabores são mais realçados, o que permite uma cozinha com menos sal, por exemplo.

É uma das melhores criações da Tupperware, a meu ver, pois é um artigo inovador, prático, que permite economizar tempo e energia, e é muito versátil: permite descongelar, cozinhar, aquecer e servir – tudo no mesmo recipiente!

A MicroGourmet permite cozinhar de forma empilhada diferentes tipos de alimentos (dois pratos ao mesmo tempo) sem que os sabores se misturem. Pode fazer o prato principal e a sobremesa, ou pode cozinhar carne e peixe ao mesmo tempo que os sabores e os aromas não se misturam. E o melhor é que se poupa tempo e energia, porque se pode cozinhar tudo ao mesmo tempo, no mesmo recipiente. É composta por uma base, onde se coloca a água, um crivo grande, um crivo mais pequeno (que se pode ou não usar) e uma tampa.

Por fim, de realçar também as suas vantagens no que respeita à limpeza e manutenção. Ao cozinhar no microondas não tem que se preocupar com limpar o fogão (porque não o usa), não suja o microondas e a própria MicroGourmet é fácil de limpar e pode ir à máquina de lavar. É, de facto, um Tupperware muito útil, económico e cheio de vantagens!

Se pretender encomendar a Microgourmet ou marcar uma demonstração em sua casa, não hesite e contacte-me através do e-mail: experienciasnacozinha@gmail.com

Muffins de Maçã e Chocolate

Esta é a sugestão que vos deixo para uma tarde cinzenta e chuvosa como a de hoje. São perfeitos para acompanhar com uma chávena de café e um bom filme ou um livro. Enquanto estão no forno inundam a cozinha com um agradável aroma a canela, que nos deixa logo com outra disposição. A mistura da maçã com a canela e o  chocolate não podia ser melhor. Estes muffins são muito aromáticos, sentem-se os pedacinhos de maçã que combinam com o chocolate derretido e aquele leve toque da canela. Em minha casa há muitas árvores de fruta e nesta altura há sempre imensas maçãs. Foi por isso que procurei uma receita em que o ingrediente principal fosse a maçã. Encontrei esta receita e adaptei-a. Gostei do resultado final. Talvez publique ainda mais receitas com maçã…

Acompanhei os muffins com um café que me traz boas recordações da infância, o “café da cafeteira”, como se chama lá em casa. É feito com mistura de café e cevada. Gosto do cheiro que se espalha pela cozinha, é reconfortante nestes dias cinzentos.

Ingredientes:

1 Ovo

1+ 1/2 Chávena de chá de farinha

¼ Chávena de açúcar mascavado

¼ Chávena de óleo

1/3 Chávena de leite

½ Colher de chá de sal

1 Colher de chá de fermento

1 Colher de café de canela

2 Maçãs golden

Raspa de laranja

13 Pedaços de chocolate

Pepitas de chocolate

 

Preparação:

Numa tigela juntar todos os ingredientes secos (farinha, açúcar, sal, fermento e canela). Fazer uma cova no centro e juntar o ovo, a raspa de laranja, o leite e o óleo. Mexer bem. Descascar as maçãs e triturar grosseiramente, até obter pedaços pequenos, mas que não se desfaçam por completo, utilizei o Super Chef da Tupperware – um utensílio que já não dispenso na minha cozinha, porque é muito rápido e eficaz a picar! Incorporar as maçãs na massa e mexer. Deitar a massa nas forminhas de papel até metade, colocar um quadrado de chocolate em cada uma e encher com o resto da massa. Por cima colocar as pepitas de chocolate e polvilhar com canela. Levar ao forno durante 25 minutos.