Tarte de coco

Uma receita simples, fácil e muito agradável. Provei esta tarte numa reunião tupperware e fiquei logo fã. Andava aqui no meu caderno de receitas meio esquecida, mas vim procurar por ela. Faz-me lembrar bons tempos. Ontem o blog esteve com problemas e ficou inacessível, mas o meu “informático” preferido conseguiu resolver a questão esta tarde. Que susto… este blog não é apenas um “caderno de receitas” é algo em que trabalho a sério e com muito gosto, é uma terapia nos dias mais cinzentos, e mais que isso, é a junção de duas paixões, a culinária e a fotografia! É também um espaço onde gosto de escrever, de vez em quando, descrevo paisagens ou memórias que associo à culinária, aos sabores, faço dele um caderno diário onde escrevo notas pessoais, estados de espírito. É parte de mim. Se isto não tivesse conserto, morreria um pedacinho de mim certamente. Podia sempre começar de novo, as mudanças por vezes são boas na nossa vida, mas iria dar imenso trabalho recuperar todas as receitas que já publiquei. Quando o wilson me disse que o blog já tinha voltado estava tão nervosa que chorei de felicidade. E alívio!

Agora já ando a preparar o natal! Já estou de volta dos meus livros e revistas, estou a fazer pesquisa, listas de receitas, de ingredientes, de materiais. Aproxima-se uma época especial e este ano será diferente para mim, porque pela primeira vez estou longe da minha família, dos meus amigos, dos meus queridos animais de estimação. Mas por outro lado será o meu primeiro natal nos EUA, onde vou fazer a minha primeira árvore de natal, na minha casa ( isto até parece estranho dizer, mas é tudo pela primeira vez e é especial). É claro que por isso mesmo, também vou polvilhar esta época com as novas influências e sabores! Fiquem atentos…

Ingredientes:

1 base de massa folhada

1 chávena de chá de água

1 chávena de chá de açúcar

2 ovos

200 gr de coco ralado

Preparação:

Num tacho levar a água ao lume com o açúcar  até dissolver. Adiconar o coco à calda e envolver. Juntar os ovos previamente batidos. Colocar a massa folhada numa forma de silicone, eu usei a Forma Princesa da Tupperware, verter o preparado anterior e levar ao forno cerca de 30 minutos a 180º.

“Apple Pie”

Esta tarte de maçã já estava na minha lista de desejos para fazer e publicar no blog há tanto tempo. Mas penso que este foi o lugar e o tempo certo para a fazer. É, sem dúvida, a tarte mais famosa da América. Nestes dias de festividade não pode faltar na mesa. É uma boa escolha para o dia de Thanksgiving.

O Outono para mim cheira definitivamente a maçã e canela! Gosto daqueles dias frios, mas com uns bonitos raios de sol, dar um passeio a pé e apreciar a paisagem, que por esta altura é maravilhosa, adoro ver as árvores carregadas de folhas cheias de cores. Gosto de pisar esses tapetes de folhas, é inspirador! E esta tarte é a combinação perfeita para dias assim. Desde o início da sua preparação, que já é bastante agradável em termos de aroma, porque as maçãs cheiram deliciosamente bem, e porque é uma excelente receita para fazer a dois, até à altura em que está no forno, em que vai perfumando a casa com aquele aroma adorável da combinação da maçã com a canela. E a melhor parte ainda está para vir… que é quando se prova! É bom, depois de chegar da rua com a cara fria do vento de outono, ligar o forno e preparar uma delícia destas. Cria-se um ambiente agradável, quente, cheiroso, envolvente. Gosto desse contraste entre o frio e o quente.

Os ingredientes combinam entre si na perfeição. O recheio é divinal, aromático, doce, quente, cremoso, sentem-se os pedaços de maçã envolvidos num suco maravilhoso criado pela própria maçã e pelas especiarias. Para os mais gulosos, colocar uma bola de gelado de nata ou de baunilha em por cima da tarte ainda morna e polvilhar com canela em pó… simplesmente sublime.

Ingredientes:

Esta receita foi adaptada do site: www.laurainthekitchen.com

6 maçãs Golden, descascadas e cortadas em fatias e regadas com 2 a 3 colheres de sopa de sumo de limão

¾ cup de açúcar (cerca de 140 gr)

2 colheres de sopa de farinha (cheias)

1 colher de chá de canela em  pó

¼ de colher de chá de sal

¼ de colher de chá de nóz moscada

Raspa de 1 laranja média

1 ovo mexido com 2 colheres de sopa de água para pincelar

2 bases de massa para tarte, tipo massa quebrada

Preparação:

Aquecer o forno a 200º pincelar com óleo uma forma de tarte, ou usar, como eu, um spray de cozinha, que é mais rápido. Reservar. Descascar as maçãs, cortar em fatias para uma taça grande e regar com sumo de limão, cerca de 2 colheres de sopa. Deitar por cima das maçãs o açúcar, as especiarias, a raspa de laranja e o sal. Misturar bem com as mãos (é mais fácil do que usar uma colher). Acrescentar a farinha e voltar a envolver bem com as mãos. A farinha vai permitir que os líquidos que se vão formar dentro da tarte não a façam explodir. Colocar uma base de massa na tarteira, despejar as maçãs, e pincelar o bordo da massa com a mistura de ovo e água. Cobrir com a outra base de massa, que deve selar na que já usámos. Usar as mãos para as unir uma à outra e fazer uma ondulação para dar um aspecto mais bonito. Com a ajuda de uma faca fazer 4 cortes na massa para que não rebente. Pincelar com o ovo. Polvilhar com açúcar e canela. Levar ao forno cerca de uma hora. Se for necessário cobrir com uma folha de papel de alumínio. Servir morna ou fria, simples, ou com uma bola de gelado de nata ou baunilha e polvilhada com canela.

“Pumpkin Pie”

Esta tarte de abóbora é típica dos Estados Unidos da América. É uma das principais sobremesas no dia de Acção de Graças, o “Thanksgiving Day”, que é um feriado nacional, festejado na quarta quinta-feira do mês de novembro. O thanksgiving é essencialmente um dia de gratidão, geralmente a Deus, pelos bons acontecimentos do ano. As famílias reunem-se, dão as graças, fazem orações, festejam com mesas fartas, onde reinam o peru, e sobremesas como esta. Este dia passou a ser assinalado por volta de 1621, em agradecimento às boas colheitas anuais. Após várias colheitas pobres e um inverno muito rigoroso, os colonos de Plymouth, Massachusetts, tiveram uma boa colheita de milho. Por ordem do governador Bladford, comemorou-se a data, em tom de agradecimento pelas inesperadas colheitas. Mataram-se patos e perus e todos comemoraram ao ar livre em grandes mesas.

Ingredientes:

15 oz puré de abóbora (cerca de 425 gr)

¾ cup de açúcar (cerca de 170 gr)

12 oz de leite evaporado (cerca de 350 ml)

2 ovos

1 colher de sopa de especiarias ( canela, gengibre, cravinho, nóz moscada- encher uma colher de sopa com estas 4 especiarias)

Uma pitada de sal

2 bases de massa para tarte, estilo massa quebrada

Preparação:

Ligar o forno a 180º. Untar uma tarteira com manteiga, ou óleo em spray, que foi o que eu fiz. Forrar a tarteira com uma das bases de massa para tarte. Reservar. Numa tigela juntar os ingredientes todos pela ordem indicada. Mexer até que os ingredientes se combinem. Verter para a tarteira e levar ao forno 45 minutos. Enquanto cozinha, recortar a outra base de massa em forma de folha de árvore. Decorridos os 45 minutos, retirar do forno e com cuidado colocar por cima da tarte a folha. Pincelar com gema de ovo e levar ao forno mais 15 minutos.

Halloween

Este ano estava cheia de expectativas em relação ao Halloween, pois ia ser o meu primeiro Halloween nos EUA, onde é mesmo a sério! Infelizmente no fim de semana antes fomos afectados pelo furacão Sandy que além de devastar o Estado de New Jersey, levou consigo as minhas expectativas de vivenciar entusiasticamente esse dia. Não foi sequer comemorado porque aqui ainda não havia sequer electricidade, e não era muito seguro andar na rua por causa das árvores. Eu tinha já esta receita preparada e fotografada há alguns dias mas deixei para publicar para mais perto da data e depois não tive como, pois estive sem electricidade e sem internet uma semana. Depois de tudo passar foi o voltar à vida normal e não tive tempo para publicar. Pensei até não publicar porque fiquei meio desiludida, mas isto ainda me deu trabalho, por isso cá está ele, o meu bolo cemitério!

Ingredientes:

7 ovos

1 + ½ chávena  de chá de açúcar

1+ ¾ ch. de farinha

½ ch. de cacau em pó

1 colher de chá de fermento

½ ch. de óleo

½ ch. de água morna.

Decoração:

200 ml de natas batidas com 4 colheres de sopa de açúcar e umas gotas de limão

Bolachas oreo trituradas para decorar (cerca de 15)

Bolachas ovais com recheio de chocolate

Algum chocolate derretido para escrever nas bolachas

Preparação:

Numa tigela misturar os ingredientes todos ao mesmo tempo. Levar ao forno cerca de 30 minutos, num tabuleiro quadrado ou rectangular, bem untado com manteiga e polvilhado com farinha. Entretanto bater as natas duas ou três gotas de sumo de limão, adicionar as quatro colheres de sopa de açúcar, voltar a bater. Reservar. Triturar as bolachas oreo. Escrever, com a ajuda de um palito, RIP (rest in peace)  em todas as bolachas ovais e deixar secar. Quando o bolo estiver cozido, retirar do forno, deixar arrefecer por completo. Barrar com as natas. Espalhar por cima as bolachas oreo moídas, e com a ajuda de uma faca, fazer vários golpes no bolo para enterrar parte de cada bolacha. O melhor será ver este vídeo da Martha Stewart, onde me fui inspirar para a decoração deste bolo.

Bolo de amêndoa (sem amêndoa)

Tinha de publicar hoje este bolo. Uma vez que não vou poder estar na festa da Cláudia nem tão pouco fazer o bolo de aniversário, em homenagem, publico o bolo que é a sua imagem de marca! A Cláudia faz este bolo desde que a conheço, desde a adolescência e é sempre motivo de riso, porque é um bolo aldrabão, mas só no nome! De facto ele não leva amêndoa, e nem sei ao certo por que motivo lhe deram esse nome. Há uns dias pensei em fazer-lhe um bolo bonito, mais elaborado, mais vistoso. No entanto, esta receita pareceu-me a mais indicada para a ocasião, porque tem tudo a ver com ela (tirando a parte de ser um bolo aldrabão). É um bolo simples, tal como ela, mas cheio de virtudes. É muito versátil, pois com esta receita podemos fazer bolos de estilos diferentes, redondos, quadrados, com ou sem recheio, uma torta, etc. Tem uma textura muito suave, macia e fofa. É um bolo grande, com esta receita fiz dois, este e um mais pequeno. Com ele desejo à minha querida amiga um dia muito feliz, muito doce, em todos os sentidos!

Ingredientes:

10 ovos

20 colheres de sopa (rasas) de açúcar

10 colheres de sopa de farinha

2 colheres de chá de fermento em pó

1 colher de sopa de vinho do porto

Preparação:

Separar as gemas das claras. Misturar bem as gemas com o açúcar. Adicionar a farinha e o fermento. Deve obter uma consistência espessa. Juntar o vinho do porto. E por fim as claras em castelo, que devem ser bem envolvidas. A massa do bolo não fica muito liquida. Barrar muito bem uma forma com manteiga e polvilhar com farinha. Verter o preparado na forma e levar ao forno cerca de 30 minutos. Depois de frio polvilhei com açúcar em pó e coloquei umas framboesas para dar um toque mais colorido e porque a fruta acompanha bem este tipo de bolo.

Bolo de chocolate com frutos do bosque

Esta receita tem um significado especial para mim. Marca uma mudança na minha vida, e na vida deste blog. Espero que traga consigo muitas coisas boas, histórias felizes,  novos desafios, novas receitas e muita inspiração! Este bolo é o símbolo de toda esta mudança: Mudança de país, de cozinha, de batedeira, de forno, de máquina fotográfica, de ingredientes e produtos e até de influências. Foi o primeiro bolo que fiz na minha KitchenAid, um presente da Patrícia e do Rob, a quem agradeço imenso! É simplesmente espectacular e uma grande ajuda na cozinha!

Ingredientes:

200 gr de chocolate em tablete

150 gr de manteiga

8 ovos

200 gr de açúcar

200 gr de farinha

1 colher de chá de fermento em pó

Uma pitada de canela em pó

Calda:

100 ml de água

100 gr de açúcar

1 pau de canela

Alguns frutos vermelhos

Recheio:

300 ml de natas

2 colheres de sopa de sumo de limão

3 colheres de sopa de açúcar

300 gr de frutos vermelhos: framboesas, mirtilos, amoras, etc.

Preparação:

Bater a manteiga, que deve estar à temperatura ambiente, com o açúcar, até obter um creme homogéneo. Juntar as gemas e bater. Adicionar o chocolate derretido e misturar bem. Bater as claras em castelo e envolver com cuidado. Por fim, envolver a farinha, a canela e o fermento, previamente peneirados. Levar ao forno cerca de 25 minutos em duas formas untadas com manteiga e polvilhadas com farinha.

Preparar a calda: Colocar todos os ingredientes num tacho e levar ao lume. Deixar ferver um pouco. Quando o bolo estiver cozido pincelar as duas metades para humedecer o bolo.

Preparar o recheio: Bater as natas com duas colheres de sopa de sumo de limão. Adicionar o açúcar e bater novamente.

Montagem:

Depois de humedecer o bolo com a calda, colocar uma metade do bolo num prato de servir. Barrar a parte de cima com metade das natas e colocar metade dos frutos. Cobrir com a outra metade do bolo, barrar a parte de cima com as natas e colocar os restantes frutos por cima.

Quiche Havaiana

A quiche fica bem em qualquer ocasião. É, de longe, a receita que mais me pedem para fazer. É ideal para festas, piqueniques, refeições aligeiradas, lanches ajantarados, para entradas, para um almoço ou jantar. É boa no inverno ao sair do forno, quentinha, e no verão se fresquinha, ou à temperatura ambiente.  Há imensas receitas, de queijo e fiambre, de legumes, de carne, de atum, de camarão… Enfim, basta ter imaginação. É um bom prato para aproveitar comida,como frango por exemplo, ou legumes,como espinafres, cenoura, brócolos, etc. É uma forma de economia doméstica. Normalmente todos gostam. E é um salgado que fica sempre bem em qualquer mesa.

 

Ingredientes:

1 base de massa folhada

4 ovos

1 pacote de natas

Sal, pimenta e orégãos q.b.

150 gr de fiambre cortado em cubos

2 rodelas de ananás

100 gr  de cogumelos laminados

100 gr de queijo ralado

Preparação:

Colocar a base de massa folhada numa tarteira forrada com papel vegetal (usar o papel que envolve a massa folhada). Picar a massa com um garfo. Cobrir com os cubinhos de fiambre, o ananás e os cogumelos, sendo que estes dois últimos ingredientes devem ser previamente bem escorridos ( convém deixá-los algum tempo num prato sobre papel absorvente). Reservar.

Numa tigela juntar os ovos, as natas, uma pitada de sal e pimenta e orégãos a gosto. Bater muito bem. Verter para a tarteira deforma uniforme. Polvilhar com queijo ralado ( eu uso sempre  mozzarella), uma pitada de orégãos e levar ao forno cerca de 25 minutos ou até ficar dourada.

Clafoutis de Cereja

Há uns tempos tive vontade de fazer esta receita. A minha vizinha trouxe-me um cesto enorme de cerejas da terra dela e decidi fazer  uma sobremesa com elas, primeiro porque gosto muito de cerejas e depois, porque eram realmente muitas, não se podia estragar uma coisa tão boa.  E estas eram mesmo como eu gosto, sumarentas e bem docinhas! Gosto muito deste fruto, da sua cor, do sabor, do aspecto, portanto, seria a combinação perfeita para me aventurar numa receita e sessão fotográfica.

Este foi o resultado!

Ingredientes:

200 gr de farinha

120 gr de açúcar

3 ovos

80 gr de manteiga derretida

250 ml de leite

500 gr de cerejas descaroçadas

Uma pitada de sal

 

Preparação:

Misturar a farinha com o açúcar e o sal. Juntar os ovos, batendo entre cada adição. Juntar o leite e a manteiga derretida, bater numa velocidade baixa. Untar uma forma de tarte com manteiga e polvilhar com farinha. Colocar as cerejas no fundo e verter sobre elas o preparado anterior. Levar ao forno cerca de 25- 30 minutos. Depois de frio, polvilhar com açúcar em pó.

1º Aniversário!

Bolo de chocolate e caféEste é o 1º aniversário do blog! Há um ano atrás não imaginava o sucesso que iria ter, apenas quis fazer um blog para as minhas amigas mais próximas, e mantê-lo também como uma espécie de caderno de receitas. É muito gratificante o feedback que as pessoas me vão dando, isso faz com que continue a criar e a procurar mais receitas deliciosas e a investir cada vez mais neste mundo da culinária. O melhor de tudo isto é o prazer que sinto quando cozinho para outras pessoas. Adoro cozinhar para os outros! Gosto de ter os amigos sentados à mesa, conversar, rir, e deliciá-los com as minhas receitas!

Para comemorar esta data escolhi um bolo que costumo fazer com alguma frequência mas que não é uma receita minha, é do blog Baunilha e Caramelo.

Ingredientes:

3 colheres de sopa de manteiga

200 gr de de açúcar

2 ovos

70 gr de chocolate para culinária

2 colheres de sopa de açúcar baunilhado

1 colher de sopa de café solúvel 150 ml de água quente

100 ml de Baileys

1 pitada de sal

1 colher de chá de fermento

220 gr de farinha

Para a cobertura:

200 ml de natas

2 colheres de sopa de manteiga

1 colher de sopa de chocolate em pó

1 colher de chá de café em pó

2 colheres de sopa de açúcar

100 gr de chocolate para culinária

 

Preparação:

Pré aquecer o forno a 190º. Untar com manteiga uma forma redonda. Num recipiente juntar o chocolate em pó e o café, adicionar a água quente e mexer até dissolver. Adicionar o Baileys e o sal, Deixar arrefecer completamente. Partir o chocolate em pedacinhos e derreter em banho maria ou no microondas. Deixar arrefecer.

Bater a manteiga com o açúcar. Juntar os ovos, batendo entre cada adição. Adicionar o chcolate derretido e o açúcar baunilhado, badater bem. Com a batedeira na velocidade lenta, juntar metade da mistura de café à massa do bolo. Posteriormente adicionar metade da farinha com o fermento, previamente peneirados. Misturar bem. Finalmente adicionar a restante mistura de café e a restante farinha. Bater até obter uma mistura homogénea. Deitar a massa na forma e levar ao forno até estar cozido ( teste do palito).

Para a cobertura basta junatr todos os ingredientes num tachinho e levar a lume brando até obter um creme bom para cobrir o bolo. Decorar com raspas de chocolate branco.

Gelado crocante de nougat

De regresso ao meu blog! Há quase dois meses que não publico uma receita. Não significa que esteja zangada com a culinária, esta ausência deve-se a mudanças na minha vida. A culinária esteve sempre presente.

Decidi voltar hoje para dedicar esta receita às minhas amigas Catarina, Cláudia, Patrícia e Vânia. Hoje foi o primeiro jantar de verão em que não estive presente, em que não cozinhámos juntas, não fomos às compras, não fizemos uma lista com sugestões de menus… Se hoje estivesse aí, amigas, esta seria a sobremesa para vos deliciar! Deixo a receita para que experimentem no próximo- não deixem de cozinhar, porque é tão divertido!

Este gelado é simplesmente delicioso. Provei em casa da Mónica e trouxe logo a receita para experimentar e publicar no blog. É facil de preparar e não necessita de uma máquina de fazer gelados. É uma verdadeira tentação! Aventurem-se…

Ingredientes:

1 carteira de gelatina em pó sem sabor

½ chávena de chá de leite

2 chávenas de chá de gelado de natas

1 lata de leite condensado

1 pacote de natas

1 chávena de chá de nougat triturado

Topping de caramelo e nougat para decorar

Preparação:

Numa panela polvilhar a gelatina sobre o leite e deixar hidratar cerca de 5 minutos. Levar a lume brando para dissolver, sem deixar ferver. No liquidificador bater o gelado de nata, o leite, o leite condensado e as natas até homogeneizar. Adicionar o nougat triturado e misturar com uma colher. Colocar numa forma de buraco e levar ao congelador por 2 horas ou até firmar. Desenformar e cobrir com o topping de caramelo. Decorar com bocados de nougat.