Rocambole de Doce de Leite

Voltamos sempre onde fomos felizes! A cozinha não é só uma distracção. Quem me conhece sabe que é uma paixão. É onde me sinto bem. Às vezes funciona como retiro, como uma canalização de energias, um lavar de alma, outras vezes é inspiração, curiosidade, mas é sempre um momento de preparação de momentos felizes.

Nestes últimos tempos tenho aprendido e experimentado novas receitas, sempre para fazer alguém feliz, partilhar com amigos, colegas de trabalho, ocasiões especiais, às vezes para recordar amigos que estão do outro lado do oceano, outras vezes para recordar momentos que têm cheiro e sabor. A vida nos Estados Unidos tem um ritmo apressado, nem sempre me sobra tempo para o que quero, ou simplesmente me deixo desviar do que é essencial. Por isso volto! E espero encurtar distâncias, talvez preencher parte de um coração que luta contra distâncias, talvez faça mais alguém feliz!

Escolhi esta receita porque é para mim uma conquista. Rocambole (nome brasileiro) é o que os portugueses chamam de rolo. Os meus rolos sempre me saíram mal, mas esta receita é perfeita! É leve, fofa, macia e muito boa de trabalhar. E é tão versátil! Podem escolher o recheio que bem vos apetecer. Mas tenho de vos dizer uma coisa. Vale a pena escolher o doce de leite. Esta é uma sobremesa para gulosos. É um doce para aqueles dias em que apetece algo muito, muito doce, capaz de atenuar qualquer tristeza ou aborrecimento. É um doce que celebra o sorriso, a gulodice, o puro prazer pelo que é doce!

Ingredientes:

7 ovos

7 colheres de sopa de açúcar

7 colheres de sopa de farinha

1 colher de sobremesa de essência de baunilha

Guarana para humedecer (opcional)

Doce de leite de boa qualidade q.b (usei menos de uma lata)

Açúcar em pó para polvilhar

Preparação:

Separar as claras das gemas. Bater as claras até formar um ponto de bico. Adicionar as 7 colheres de açúcar e bater novamente. Adicionar as gemas e a essência de baunilha e continuar a bater. Acrescentar as 7 colheres de farinha e, fora da batedeira envolver delicadamente com a ajuda de uma espátula. Untar o fundo de um tabuleiro com manteiga e forrar com papel vegetal ( as medidas do meu tabuleiro são: 43.8 cm por 29.2 cm) Espalhar a massa no tabuleiro e levar ao forno pré-aquecido nos 180º durante cerca de 25 minutos ou até a massa ficar dourada. Desenformar ainda quente para uma folha grande de papel de alumínio polvilhada com açúcar em pó. Retirar o papel vegetal com cuidado. Humedecer com Guarana com a ajuda de um pincel. Barrar o doce de leite e enrolar. Cortar as pontas e empratar!

Bolo do Pecado

Eis a minha sugestão para o dia dos namorados! Eu sou adepta de que se crie um cenário envolvente no conforto da nossa casa, preparar um belo jantar a dois, juntar uma boa música, no fundo, ser criativos!

Este bolo é a sobremesa ideal para fechar um jantar destes. É verdadeiramente um pecado! Mas dos bons! Aventurem-se! E deliciem-se!

Ingredientes:

4 ovos

200 gr de açúcar

200 gr de chocolate negro (tablete)

190 gr de manteiga

Cobertura:

100 gr de chocolate negro

200 ml de natas

Chocolate granulado para decorar

Preparação:

Bater muito bem os ovos com o açúcar. Derreter o chocolate juntamente com a manteiga. Envolver no preparado anterior. Barrar uma forma redonda com manteiga. Forrar com papel vegetal e voltar a barrar com manteiga. Verter para a forma. Levar ao forno a 180º até estar cozido (teste do palito). Para a cobertura: derreter o chocolate com as natas.

Desenformar o bolo ainda morno para uma rede. Cobrir com a cobertura e deixar arrefecer um pouco. Transferir para um prato de servir. Levar ao frigorífico e só depois polvilhar com o chocolate granulado.

Mimem-se muito neste dia! E todos os outros! Feliz dia dos namorados!

Tâmaras com bacon

Esta é uma entrada simples e muito, muito rápida. Garanto que faz sucesso em qualquer ocasião. A combinação do doce com o salgado é perfeita!

Ingredientes:

Tâmaras (sem caroço)

Fatias de bacon q.b.

Preparação:

Pré-aquecer o forno a 200º. Forrar um tabuleiro com papel de alumínio. Para cada tâmara, uma fatia de bacon. É só enrolar. Levar ao forno 20 minutos, não deve deixar muito mais tempo, caso contrário os rolinhos ficarão secos e duros, e não é isso que se deseja, devem ficar suculentos e macios.

*Nota: Pode trocar o bacon por presunto. Pode ainda rechear as tâmaras com frutos secos, como por exemplo amêndoa ou noz

Bola de carne da Dona Fernanda

Escolhi esta receita para ser a primeira de 2013 porque me traz boas memórias. A receita foi-me dada pela Mónica, e é da autoria da Dona Fernanda. Num dos fins de semana que passei na Mealhada ( e foram tantos, e tão bons!) fizemos esta maravilhosa bola de carne, para um lanche de domingo. Quase desapareceu! Dá um pouco de trabalho, mas garanto-vos que vale mesmo a pena experimentar. O mais difícil aqui é encontrar a margarina para folhados. E o melhor a fazer é pedir numa pastelaria para comprar um bocadinho (eu não encontrei à venda noutro sítio).

É uma excelente receita para fazer nos dias chuvosos e cinzentos, porque é bom ter o forno aceso que sempre aquece a casa e proporciona um ambiente mais envolvente, e sobretudo  porque enquanto está no forno perfuma a cozinha e chama a atenção de todos! É tão bom comer um pedacinho ainda quente! É estaladiça, tem uma textura folhada e um sabor intenso e muito agradável! Gosto deste tipo de receitas para os dias frios. Gosto de poder cozinhar, ligar o forno, aromatizar a cozinha, criar um ambiente envolvente, ouvir a chuva lá fora, e estar quentinha e confortável, ver um filme ou ouvir música e estar em boa companhia. Esta bola de carne, que depois repeti já em casa ainda foi fotografada em portugal, na janela da minha cozinha, por acaso estava um dia lindo de sol, e havia por ali um girassol cheio de significado, que teve destaque na sessão fotográfica. Depois cortei-a para um lanche com a minha mãe e a minha tia. Tenho saudades destas pequenas coisas.

Ainda não experimentei, mas creio que se adicionar umas fatias de queijo aos ingredientes ainda fica melhor! Fica a sugestão para quem se aventurar a experimentar!

Ingredientes:

600 gr de farinha

25-30 gr de fermento de padeiro

Sal q.b.

250 gr de margarina para folhados

300 gr de fiambre

200 gr de chourição ou paio (ou ambos)

Preparação:

Colocar a farinha numa taça.  Desfazer o fermento em água morna.  Fazer um buraquinho no centro da farinha, adicionar o fermento e sal. Adicionar água morna, sem medida, até se poder amassar. Estica-se em forma de quadrado. Partir ao meio. Numa das metades que se obteve espalhar 125 gr de margarina amolecida. Colocar a outra metade de massa por cima e voltar a esticar com o rolo da massa. Cortar ao meio, novamente, barrar uma das metades com 125 gr de margarina. Juntar a outra metade e voltar a esticar, desta vez, em forma de rectângulo. Espalhar as carnes frias por cima. Enrolar. Colocar num tabuleiro forrado com papel vegetal, em forma de ferradura. Pincelar com 2 gemas de ovo e levar ao forno a 180º até ficar douradinho.

Bolo de maçã

Espero que tenham tido um natal muito feliz. Por cá, muitas mudanças na minha vida, que me ocupam agora  bastante tempo (o que é bom!) e por isso não tive o tempo que precisava para fazer todas as receitas de natal que tinha em mente. Ficam par o ano!

Hoje deixo-vos uma receita para os dias frios e cinzentos em que só apatece ficar em casa bem quentinhos, beber um chá, ver um filme ou estar à lareira a ler um livro. Este bolo é daqueles que deixam um perfume agradável pela casa. É perfeito para estes dias!

Ingredientes:

8 maçãs

5 ovos

200 gr de açúcar

300 gr de farinha

150 gr de manteiga

100 ml de leite

1 limão (sumo e raspa)

Canela

Preparação:

Ligar o forno a 180º. Untar uma forma de bolo inglês com manteiga e polvilhar com farinha. Descascar as maçãs e cortar em fatias. Colocar num recipiente e regar com o sumo de limão. Reservar. Bater a manteiga com o açúcar até obter um creme fofo e esbranquiçado. Adicionar as gemas, continuar a  bater. Juntar o leite e a raspa de limão. À parte, bater as claras em castelo. Envolver no preparado anterior alternando com a farinha, previamente peneirada. Colocar cerca de metade das maçãs na massa e envolver. Verter para a forma. Dispor as restantes maçãs por cima. Polvilhar com açúcar e canela a gosto. Levar ao forno 50 minutos.

Gorros de Pai Natal

Estas miniaturas de chocolate são uma sugestão engraçada para a noite de natal. São pequenas, natalícias, têm fruta, que é importante, e o contraste do bolo com o morango é simplesmente delicioso. Fácil de preparar e se já tiver um bolo feito,  como foi o meu caso, ainda mais rápido é. O bolo que utilizei foi uma sobra de massa de cupcakes, pois uma receita não dava o número de cupcakes que eu queria então tive de fazer duas vezes. Mas como vi que iria ser demais, em vez de continuar a colocar a massa nas forminhas de papel, coloquei numa forma de bolo. Desta forma aproveitei a massa e o chantilly, que também sobrou. Foi a receita ideal para fazer aproveitamentos!

Cada vez mais sou fã de miniaturas, desde que não dê muito trabalho. O facto de ser uma sobremesa que é pequenina torna tudo mais fácil. Não é necessário andar a cortar fatias (eu sou um desastre a cortar bolos!) não se corre tanto o risco do desperdício, por vezes ficam fatias a meio, por exemplo. E numa festa como o natal, em que deve haver moderação, acho que o ideal é ter várias coisas diferentes e em tamanho miniatura, e ter sempre pratos com fruta, para equilibrar. Além disso conseguirá fazer uma mesa cheia, variada e muito elegante.

 Ingredientes:

Bolo de chocolate

Morangos

Chantilly

Preparação:

Com a ajuda de um aro cortar pequenos círculos de bolo. Colocar o chantilly num saco de pasteleiro com bico liso. Preencher o topo dos círculos de chocolate com o chantilly. Cortar a base dos morangos e  colocar no centro de cada pedacinho de bolo. Decorar com uma bolinha de chantilly no topo de cada morango.

Mini tarteletes de nutella

“Dezembro é um mês doce, logo, a primeira receita só podia ter chocolate!” Há um ano atrás comecei a publicar as receitas de Natal assim! E para não fugir muito, este ano começo as sugestões de natal também de uma forma gulosa, com chocolate!  Vi esta ideia num episódio da Laura Vitale e achei que era uma sugestão interessante para o natal. Várias vantagens: é uma sobremesa que leva chocolate e avelã, é bonita, simples, deliciosa, e muito importante… é ultra rápida! Em pouco tempo se prepara e coloca na mesa, o que em dias como o natal é de louvar porque há muito trabalho na cozinha! Além disso, é diferente, e muito elegante. Faz as delícias dos mais pequenos, não fosse o recheio mais cobiçado e adorado pelas crianças (Nutella), como delicia os mais velhos e gulosos. A textura crocante das forminhas de massa filo combina na perfeição com a nutella, e a avelã no topo é ouro sobre azul! É bem melhor que um Ferrero Rocher! Para o caso de não encontrarem as forminhas de massa filo já prontas a usar, podem sempre fazer comprando a massa filo. Dá um pouco mais de trabalho, mas a recompensa vale a pena!

Ingredientes:

15 forminhas de massa filo -ou o número que pretender fazer ( comprei já feitas, prontas a usar)

Nutella q.b.

15 avelãs

Açúcar em pó para polvilhar (opcional)

Preparação:

Com a ajuda de um saco de pasteleiro, ou qualquer coisa improvisada para o mesmo efeito, preencher as forminhas de massa filo. Estas forminhas são mesmo umas miniaturas, por isso cada uma leva cerca de uma colher de chá de nutella. O facto de usar o saco de pasteleiro ou uma seringa de culinária facilita o trabalho porque não suja nada, o que pode acontecer usar apenas uma colher e além disso é muito mais rápido. Colocar uma avelã em cada tartelete. Polvilhar com açúcar em pó, se assim o entender.

Façam deste natal um natal bem docinho!

Tarte de coco

Uma receita simples, fácil e muito agradável. Provei esta tarte numa reunião tupperware e fiquei logo fã. Andava aqui no meu caderno de receitas meio esquecida, mas vim procurar por ela. Faz-me lembrar bons tempos. Ontem o blog esteve com problemas e ficou inacessível, mas o meu “informático” preferido conseguiu resolver a questão esta tarde. Que susto… este blog não é apenas um “caderno de receitas” é algo em que trabalho a sério e com muito gosto, é uma terapia nos dias mais cinzentos, e mais que isso, é a junção de duas paixões, a culinária e a fotografia! É também um espaço onde gosto de escrever, de vez em quando, descrevo paisagens ou memórias que associo à culinária, aos sabores, faço dele um caderno diário onde escrevo notas pessoais, estados de espírito. É parte de mim. Se isto não tivesse conserto, morreria um pedacinho de mim certamente. Podia sempre começar de novo, as mudanças por vezes são boas na nossa vida, mas iria dar imenso trabalho recuperar todas as receitas que já publiquei. Quando o wilson me disse que o blog já tinha voltado estava tão nervosa que chorei de felicidade. E alívio!

Agora já ando a preparar o natal! Já estou de volta dos meus livros e revistas, estou a fazer pesquisa, listas de receitas, de ingredientes, de materiais. Aproxima-se uma época especial e este ano será diferente para mim, porque pela primeira vez estou longe da minha família, dos meus amigos, dos meus queridos animais de estimação. Mas por outro lado será o meu primeiro natal nos EUA, onde vou fazer a minha primeira árvore de natal, na minha casa ( isto até parece estranho dizer, mas é tudo pela primeira vez e é especial). É claro que por isso mesmo, também vou polvilhar esta época com as novas influências e sabores! Fiquem atentos…

Ingredientes:

1 base de massa folhada

1 chávena de chá de água

1 chávena de chá de açúcar

2 ovos

200 gr de coco ralado

Preparação:

Num tacho levar a água ao lume com o açúcar  até dissolver. Adiconar o coco à calda e envolver. Juntar os ovos previamente batidos. Colocar a massa folhada numa forma de silicone, eu usei a Forma Princesa da Tupperware, verter o preparado anterior e levar ao forno cerca de 30 minutos a 180º.

“Apple Pie”

Esta tarte de maçã já estava na minha lista de desejos para fazer e publicar no blog há tanto tempo. Mas penso que este foi o lugar e o tempo certo para a fazer. É, sem dúvida, a tarte mais famosa da América. Nestes dias de festividade não pode faltar na mesa. É uma boa escolha para o dia de Thanksgiving.

O Outono para mim cheira definitivamente a maçã e canela! Gosto daqueles dias frios, mas com uns bonitos raios de sol, dar um passeio a pé e apreciar a paisagem, que por esta altura é maravilhosa, adoro ver as árvores carregadas de folhas cheias de cores. Gosto de pisar esses tapetes de folhas, é inspirador! E esta tarte é a combinação perfeita para dias assim. Desde o início da sua preparação, que já é bastante agradável em termos de aroma, porque as maçãs cheiram deliciosamente bem, e porque é uma excelente receita para fazer a dois, até à altura em que está no forno, em que vai perfumando a casa com aquele aroma adorável da combinação da maçã com a canela. E a melhor parte ainda está para vir… que é quando se prova! É bom, depois de chegar da rua com a cara fria do vento de outono, ligar o forno e preparar uma delícia destas. Cria-se um ambiente agradável, quente, cheiroso, envolvente. Gosto desse contraste entre o frio e o quente.

Os ingredientes combinam entre si na perfeição. O recheio é divinal, aromático, doce, quente, cremoso, sentem-se os pedaços de maçã envolvidos num suco maravilhoso criado pela própria maçã e pelas especiarias. Para os mais gulosos, colocar uma bola de gelado de nata ou de baunilha em por cima da tarte ainda morna e polvilhar com canela em pó… simplesmente sublime.

Ingredientes:

Esta receita foi adaptada do site: www.laurainthekitchen.com

6 maçãs Golden, descascadas e cortadas em fatias e regadas com 2 a 3 colheres de sopa de sumo de limão

¾ cup de açúcar (cerca de 140 gr)

2 colheres de sopa de farinha (cheias)

1 colher de chá de canela em  pó

¼ de colher de chá de sal

¼ de colher de chá de nóz moscada

Raspa de 1 laranja média

1 ovo mexido com 2 colheres de sopa de água para pincelar

2 bases de massa para tarte, tipo massa quebrada

Preparação:

Aquecer o forno a 200º pincelar com óleo uma forma de tarte, ou usar, como eu, um spray de cozinha, que é mais rápido. Reservar. Descascar as maçãs, cortar em fatias para uma taça grande e regar com sumo de limão, cerca de 2 colheres de sopa. Deitar por cima das maçãs o açúcar, as especiarias, a raspa de laranja e o sal. Misturar bem com as mãos (é mais fácil do que usar uma colher). Acrescentar a farinha e voltar a envolver bem com as mãos. A farinha vai permitir que os líquidos que se vão formar dentro da tarte não a façam explodir. Colocar uma base de massa na tarteira, despejar as maçãs, e pincelar o bordo da massa com a mistura de ovo e água. Cobrir com a outra base de massa, que deve selar na que já usámos. Usar as mãos para as unir uma à outra e fazer uma ondulação para dar um aspecto mais bonito. Com a ajuda de uma faca fazer 4 cortes na massa para que não rebente. Pincelar com o ovo. Polvilhar com açúcar e canela. Levar ao forno cerca de uma hora. Se for necessário cobrir com uma folha de papel de alumínio. Servir morna ou fria, simples, ou com uma bola de gelado de nata ou baunilha e polvilhada com canela.

“Pumpkin Pie”

Esta tarte de abóbora é típica dos Estados Unidos da América. É uma das principais sobremesas no dia de Acção de Graças, o “Thanksgiving Day”, que é um feriado nacional, festejado na quarta quinta-feira do mês de novembro. O thanksgiving é essencialmente um dia de gratidão, geralmente a Deus, pelos bons acontecimentos do ano. As famílias reunem-se, dão as graças, fazem orações, festejam com mesas fartas, onde reinam o peru, e sobremesas como esta. Este dia passou a ser assinalado por volta de 1621, em agradecimento às boas colheitas anuais. Após várias colheitas pobres e um inverno muito rigoroso, os colonos de Plymouth, Massachusetts, tiveram uma boa colheita de milho. Por ordem do governador Bladford, comemorou-se a data, em tom de agradecimento pelas inesperadas colheitas. Mataram-se patos e perus e todos comemoraram ao ar livre em grandes mesas.

Ingredientes:

15 oz puré de abóbora (cerca de 425 gr)

¾ cup de açúcar (cerca de 170 gr)

12 oz de leite evaporado (cerca de 350 ml)

2 ovos

1 colher de sopa de especiarias ( canela, gengibre, cravinho, nóz moscada- encher uma colher de sopa com estas 4 especiarias)

Uma pitada de sal

2 bases de massa para tarte, estilo massa quebrada

Preparação:

Ligar o forno a 180º. Untar uma tarteira com manteiga, ou óleo em spray, que foi o que eu fiz. Forrar a tarteira com uma das bases de massa para tarte. Reservar. Numa tigela juntar os ingredientes todos pela ordem indicada. Mexer até que os ingredientes se combinem. Verter para a tarteira e levar ao forno 45 minutos. Enquanto cozinha, recortar a outra base de massa em forma de folha de árvore. Decorridos os 45 minutos, retirar do forno e com cuidado colocar por cima da tarte a folha. Pincelar com gema de ovo e levar ao forno mais 15 minutos.